Páginas

terça-feira, 23 de novembro de 2010

O fim da infância

Esta é uma do Doca, filho da Dona Solange, quando tinha 11 anos. Adorei que o Clarice Fala despertou boas lembranças, Dona Solange me contou algumas no aniversário do Tito, mas essa aqui ela publicou naquele blog Frases de Crianças, eu fiquei com inveja e vou colocar aqui também, no marcador Outras Falas, dedicado especialmente para outras crianças.
 
"Depois que acabava de fazer as tarefas da escola, o Eduardo descia para jogar futebol com os amigos no parque. Um dia, ao voltar, imundo, suado e com aquele cheirinho debaixo do braço, se jogou em cima da minha cama para ver TV. Então eu disse:
- Filho, vai tomar um banho. E depois do banho, passa o desodorante do papai debaixo dos braços.
E ele respondeu:
- Ah, não mãe! Lá se foi minha infância!"



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Chamado da madrugada

Lourenço acordou de madrugada resmungando, fui ver o que era e ele começou a chamar...
- Vovó, vovó...
- Essa hora só tem a mamãe, meu amor.
Ele se virou e dormiu de novo.

domingo, 21 de novembro de 2010

No restaurante

- Eu vou querer sashimi de peixe rosa*, de peixe vermelho* e de polvo.
A moça diz que não tem sashimi de polvo.
- Tá bom, então vamos naquele restaurante vermelho que lá tem.
A moça chamou o sushiman, ela repetiu o pedido e foi atendida. O sushiman voltou à mesa e comentou que nunca vira uma criança tão pequena comer tantas peças sashimi.
- É que eu sou uma criança japonesa, olha aqui. E puxou os olhinhos com os dedos.

* Peixe rosa é salmão e vermelho é atum.

Arrumar para quê?

Essa eu lembrei enquanto escrevia o post anterior. Clarice não tinha dois anos, fui visitar minha amiga Camila e veio sua filha Isadora, três ou quatro anos na época:
- Não sei porque minha mãe mandou eu arrumar o quarto para receber a Clarice, ela fez a maior bagunça e eu vou ter que arrumar tudo de novo!

Emprestando os brinquedos

Arrumando os brinquedos depois da visita do amiguinho eu comentei que ela espalhou tantos brinquedos ao mesmo tempo que nem conseguiram brincar com eles direito.
- Mas mamãe, é que eu queria emprestar todos para o Tito, você disse que quando vem um amiguinho aqui eu tenho que deixar brincar com nossos brinquedos.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Flores de luz 2

Outro dia trouxe para casa ikebanas que fiz com a D. Zezé.
- Filha, esta aqui é sua florzinha de luz, onde você colocar?
- De luz, onde acende? Acho que está sem pilha.

Flores de luz

Saí com minha amada amiga septuagenária com um jovial espírito de criança, D. Zezé. Fomos ao posto de saúde entregar suas delicadas ikebanas, feitas cheia de amor. A maioria das pessoas aceita alegremente, os funcionários do posto correm atrás dela e querem pegar várias para colocar em todas as salas possíveis, as crianças chegam eufóricas querendo um arranjo. Mas tem gente que não quer nem saber se suas flores de luz:
- Ah, que pena você não quer, pois você não sabe o que está perdendo.

Qual é o seu nome?

Semana passada pegou o celular e ligou para uma amiga minha, quando percebi, ela estava perguntando o nome da pessoa que atendera a ligação e era minha amiga Dilma! Clarice olhou para mim com uma cara espantada: 
- Mamãe, eu liguei para a presidente, eu liguei para Dilma!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

sábado, 13 de novembro de 2010

Testando

Ouviu uma conversa da mamãe com a amiga Dani, pegou um salaminho no palito e saiu. Voltou com o palito vazio.
- Olha, eu dei um salaminho pro Tito ele comeu tudo e não cuspiu nada.
A Dani me contava que o Tito estava com a mania de cuspir a comida, essas conversas de mamães.

Com teto

- Posso morar na casinha do parque da casa da vovó?

Casulo

No CCBB, depois de almoçar e cheia de vontade brincar nas instalações do Projeto Casulo:
- Mamãe, posso ir agora, eu já almocei tudo?!
- Esta hora o sol está muito forte, vams esperar mais um pouco?
- Mas mamãe, eu nem estou vendo o sol, só nuvens!
 Claro, que eu acabei deixando, fez muito sentido, afinal de contas, o dia estava nublado.